Mendoza to Salta

De carro de Mendoza a Salta

Dia 1: Mendoza / San Juan – 180 km 

Vamos sair de Mendoza e ir para o norte, seguindo a legendária Rodovia 40 para visitar a vizinha província de San Juan. A província concentra quase 21% da produção argentina de vinho. Antes de partir, vamos nos embarcar em um city-tour, incluindo um tour e almoço na vinícola Graffigna. Essa produtora de vinho é rica em história, e oferece um interessante museu do vinho. Sua degustação de vinho se completa em San Juan, durante o almoço, provando alguns dos seus melhores vinhos, acompanhados por pratos incríveis. O resto do dia é livre, para o seu lazer.

Dia 2: San Juan / Villa Union – 497 km 

Vamos sair de manhã cedo, e começar a nossa viagem até o Parque Provincial Ischigualasto. No caminho, vamos visitar o santuário da Difunta Correa, uma importante figura mítica no folclore religioso, pela qual os habitantes sentem devoção na Argentina e no Chile.Esses dois parques vizinhos (Talampaya & Ischigualasto), que se estendem por 275,300 hectares na região desértica do lado oeste das Serras Pampeanas do centro de Argentina, contem a mais completo acervo continental de fosseis do período Triásico (245-208 milhões de anos atrais). Seis formações geológicas no parque contem fosseis de uma grande gama de ancestrais dos mamíferos, dinossauros e plantas. Nenhum outro lugar no mundo tem um uma quantidade de fosseis comparável com a de Ischigualasto-Talampaya, que mostra a evolução da vida vertebrada e a natureza dos paleo-ambientes no período Triásico.Desde o ano 2000, é patrimônio da UNESCO.Ischigualasto e conhecido como o ‘’Vale da Lua’’. O nome é dado pela paisagem extremamente árida, lentamente criada pela ação do vento e a chuva por milhões de anos. A vontade da natureza criou maravilhosas formações de roca tais como A Esfinge, A Largata, O Submarino e a Pista de Boliche.Chegada e pernoite em ‘’Villa Union’’.

Dia 3: Villa Union / Chanarmuyo

Saimos do hotel pra visitar o Parque Nacional de Talampaya, que recebe pelo menos 60,000 visitantes por ano. As paredes avermelhadas de 150 metros e as várias geo-morfologias (o Padre, a Torre, etc.) o fazem um show natural único, incluindo também os assombrosos desenhos nas pedras chamados petróglifos.Quando finalizar o tour, vamos continuar até Chilecito, a través da ‘’Cuesta de Miranda’’, uma colorida subida com vistas maravilhosas. Chilecito é a capital do vinho da província ‘’La Rioja’’ e casa da cooperativa de vinho ‘’La Riojana’’.Vamos pasar a noite na Charñarmuyo Wine Lodge, um hotel exclusivamente de vinhos com uma vinícola, localizado perto do povoado homônimo. O jantar com vinhos e a visita pela vinícola vão incluidos.

Dia 4: Chañarmuyo / Tafi del Valle 525 km

Depois do café-da-mahnã, vamos começar nossa viagem para Catamarca, onde vamos ter tempo para almorçar (não incluido), depois vamos continuar a través das colinas que separam Catamarca de Tucuman. Essa pequena provincia, chamada o ‘’jardim da república’’, mostra um grande contraste entre a árida Catamarca e a sempre crescente floresta.O caminho ate Tafi del Valle e muito atractivo, porque pasa pela selva humeda, cânions profundos e visita ao monumento aos Indígenas. Perto de Tafi del Valle, vamos encontrar o Parque dos Menhires, uma exibição dos menhires pre-colombianos, ou pedras paradas. Algunas delas chegam a ter mais de 3 m de altura. Ainda que as pedras não estejam no seu sítio original, mesmo assim é interesante visitá-las.Tafi del Valle é uma cidadezinha pacífica entre as montanhas. É ideal para relaxar depois da longa viagem.

Dia 5: Tafi del Valle / Cafayate - 150 km

A manhã é livre para que você possa descubrir a maravilhosa fazenda Jesuíta. É possível fazer trekking, equitação ou aprender das suas produções de queijo. Depois do almoço (não incluido), vamos continuar nossa viajem pelo Vale de ‘’Calchaki’’. Abra (passagem na montanha) 3042 m.a.s.l., é claro o limite entre o vale úmido e as montanhas áridas novamente. Um pouco depois de ‘’Amaica del Valle’’, vamos chegar até as Ruinas de ‘’Quilmes’’, o maior sítio arqueológico da Argentina pre-colombiana. Pernoitamos em ‘’Cafayate’’.

Dia 6: Cafayate 

Cafayate e um povoado pequeno e pacífico, localizado a 1700 m.a.s.l., sendo famoso pelos seus vinhos de altura. Durante o dia, vamos visitar duas vinícolas e vamos almoçar em uma delas. Os vermelhos são fortes como a tinta, com uma intensa estrutura e personalidade única. Torrontés, a variedade unicamente argentina, e que cresce melhor aqui, é doce no olfato, mas seco e refrescante, e combina perfeita e surpreendentemente com as tradicionais empanadas. Essas massas recheadas de carne e especiarias são inesquecíveis!

Dia 7: Cafayate / Molinos / Cachi / Salta – 318 km 

Uma espetacular viagem esta por começar, com a parte da da ruta sem pavimentar. Uma extranha área com curiosas formações configura a ‘’Quebarada de las Flechas’’ (.Desfiladeiro das Flechas). Molinos e Cachi são povoados cheios de tradição e cor. A montanha de ‘’Cachi’’, com seus imponentes 6720 m de altura, fica a so 30 km da cidadezinha homônima. Um pouco depois de ‘’Cachi’’ começa ‘’Los Cardones’’, um parque nacional, uma reserva natural de 65.000 hectares. Criada para proteger o ‘’cardon’’ (Trychocerus pasacana), um cactus gigante que carateriza essa linda região da Argentina. A parte mais alta dessa estrada é ‘’Piedra del Molino’’, 3620 m, e desde lá, vamos descer 1000 m pela ‘’Cuesta del Obispo’’, um dos ascensos mais espetaculares do noroeste Argentino. Chegada a Salta.

Dia 8: Salta / Trem Das Nuvens (conducindo) / Purmamarca – 362 km

O Trem das Nuvens, como é chamado o tranvia, é uma maravilha da ingenharia de trens. E a terceira via férrea mais alta da Terra, e atravessa 29 pontes, 21 túneis e 13 viadutos para chegar ate ‘’La Polvorilla’’. Esse viaduto de 63 m de altura e 22 m de longitude, a 4200 m, é uma das mais famosas e representativas imagens da ‘’Puna’’, a platô das alrturas. Depois, vamos continuar para o norte, até as Grandes Panícies de Sal. A paisagem se move, as Salinas ocupam tudo áté onde se vê, branco imaculado, desolação, tudo e silêncio. Há tempo para ver as piscinas de água (para extrair sal para propositos comerciais), comprar souvenirs feitos do mesmo sal e difrutar desse lugar único. Apenas a uns poucos quilômetros, vamos chegar até o ponto mais alto do nosso itinerário, 4170 m! E outra estrada memorável, a subida de Lipan, que nos leva por 20 km de curvas e precipícios. Chegada pernoite em ‘’Purmamarca’’.

Dia 9: Purmamarca / Tilcara / Salta – 232 km (B) 

Os primeiros raios de sol são os melhores para apreciar a beleza do ‘’Cerro de Los Siete Colores’’. Diferentes minerais e subtratos em uma só colina, a combinação de 7 maravilhosas cores. Depois de disfrutar do lugarejo, vamos continuar até a ‘’Quebrada de Humahuaca’’, uma rede de vales de 200 km. Em 2003 a ‘’Quebrada de Humahuaca foi declarada um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO ser um assentamento pré-colombiano de mais de 10.000 anos. Em ‘’Tilcara’’ vamos visitar o ‘’Pucará’’, uma fortaleza pré-colombiana reconstruida, com um pequeno museu e um jardim botânico de altura muito interessante, dedicado à flora local. Em nossa rumo para ‘’Salta’’ vamos poder admirar as cores da ‘’Paleta del Plintor’’ e o cemitério de Maimara.


Av. San Martin 924, Piso 2, Oficina 3, Ciudad de Mendoza, Argentina
Teléfono: (54-261) 4293696
WhatsApp 5492615936148

CONSULTA RÁPIDA